Ceres na Astrologia

Por Rose Marcus, Agente 300

Entrelaçada para sempre por um dos mais importantes mitos do mundo antigo, a definição astrológica de Ceres (Demeter em Grego) e de Plutão representam para nós as forças regenerativas formidáveis da natureza e da evolução.

Relacionada ao arquétipo da mãe, Ceres no mapa natal representa uma matriz da qual vamos criar uma identidade pessoal e uma base para relacionamentos. Nossa capacidade de nos conectar ao outro, de confiar, de ser autoexpressivos, de nos sentirmos seguros o suficiente para compartilhar abertamente o nosso coração, para nos sentirmos nutridos e para nutrir são vistos dentro da assinatura gráfico Ceres.

Plutão se relaciona com os desejos e com as necessidades da alma relacionadas à sua evolução contínua. Ceres procura, olhando de um ponto de vista macro, o mandato da alma para recuperar, reclamar, reviver e renascer de um bem mais precioso – o que é de extremo valor para si mesmo e para a alma. Este bem precioso é normalmente extraído através de uma relação significativa/cármica de reconexão. O conforto para o desejo insatisfeito da alma também pode ser encontrado através de um caminho vocacional de serviço.

A evolução por meio de Ceres às vezes é uma jornada profundamente dolorosa. Como é refletida na mitologia de Deméter, o sequestro de Perséfone, a assinatura de Ceres no mapa cataloga uma história de perdas significativas, tristeza profunda, e iniciações que mudam a vida, incluindo experiências sexuais. Tal recuperação serve para o avanço da cura emocional profunda. Por influência natal, progressão ou de trânsito, Ceres vai aparecer quando você precisar defender a si mesmo, aos outros ou a si e aos outros também. Como a Deusa das estações e da colheita de ouro, Ceres também tem uma mensagem de esperança para a entregar: depois do Inverno vem a Primavera, após a morte vem o renascimento, após uma perda vem um ganho.

Como uma influência coletiva, Ceres está relacionada ao crescimento das estações, à agricultura e produção de comida; para os ciclos da vida do planeta e crescimento o todo coletivo. Ceres também se relaciona com o sofrimento e a saúde das mulheres e famílias, para todos os problemas com fertilidade/infertilidade, nascimento de uma criança, relacionamento entre pais e filhos e criação de uma criança, etc.

Ceres demora aproximadamente 4,6 anos para uma jornada complete ao redor do zodíaco. É fácil para qualquer pessoa demorar este tempo para processar emocionalmente uma experiência, uma tristeza, um preparo ou desenvolvimento, para plantar, cultivar e colher. Entre 2008 e 2024, Plutão transita pelo signo de Capricórnio engloba quatro ciclos sinódicos Ceres/Plutão. Podemos viver a experiência destes capítulo de Ceres, assim como crescimento independente e aprendizado de experiências, ou todos eles podem estar associados a um relacionamento particular, circunstância e/ou evolução emocional.

O ciclo anterior de Ceres/Plutão em Capricórnio começou no dia 19 de outubro de 2010. Observe que Saturno, o regente de Capricórnio, manteve o último trimestre desta fase para o ciclo de Plutão, marcando-o como um momento significativo de exame acelerado e reestruturação, de relaxar e construir.

O último ciclo coletivo e pessoal Ceres/Plutão começou em 15 de fevereiro de 2015, formando uma quadratura com Urano e Nodo Norte em Áries. Observe também que Ceres viajou por declinações além dos limites por todo o ano de 2015. O ano viu o Estado Islâmico do Iraque, a crise de refugiados da Síria e a ruína do aquecimento global, que cresce exponencialmente. No ciclo atual de 2015 a 2020, Saturno, o regente de Capricórnio, está em uma fase balsâmica com Plutão. A fase balsâmica promove o processo de términos, completude e culminação, enquanto, ao mesmo tempo, estamos semeando para o futuro. Sem dúvida, os próximos anos de ciclo certamente serão particularmente significantes, talvez críticos, tempos de construir o destino, seja para o nível individual, social, econômico, político, global ou coletivo.

Ceres e Plutão formaram e formarão ângulos difíceis nas seguintes datas: 31 de maio de 2016 (Ceres aos 17° de Áries em quadratura com Plutão), 21 de agosto de 2017 (Ceres aos 17° de Câncer em oposição Plutão), e 18 de outubro de 2018 (Ceres aos 18° de Libra em quadratura Plutão).

Os próximos quatro anos do ciclo sinódico de Ceres/Plutão em 12 de janeiro de 2020 coincidem com o início do ciclo sinódico 33 de Saturno e Plutão, aos 23° de Capricórnio.  Quando Saturno e Plutão estão em conjunção, eles escrevem páginas da história dignas de serem anotadas. Capricórnio carrega o arquétipo da ordem social do mundo, das estruturas, governos, regras das autoridades, consensos, leis, limites, fronteiras, bordas, prioridades, histórias e tempo. Ao formar um Grande Stelium, os trânsitos do Nodo Sul, Júpiter, Sol, Mercúrio, Marte e Vênus vão oferecer suas contribuições para as prioridades na agenda de Capricórnio. Adicionalmente, todo este bando de planetas se unem ao Nodo Sul planetário de Saturno e Plutão. Ufa! Será uma dose extremamente forte de realidade com certeza! Olhe para este período de tempo como o fim de uma era e o surgimento de uma realidade para ser cimentada de uma forma importante e inegável.

Pode ser curto ou pode estar acabando – ainda assim, temos o presente do tempo. Vamos usá-lo com sabedoria.

Por Rose Marcus, Agente 300

www.rosemarcus.com/astrolink

Mais sobre Agente 300 Rose Marcus

Rose  apresentou um C*I*A webinar sobre Ceres, favor ir para o link para saber como comprar o download: Ceres: Colaborando com Hades, Negociando com Zeus

No mito, encontramos Ceres sendo forçada a entrar em acordo com Hades (Plutão) e poderosa o suficiente para negociar com o regente do Olímpus, Zeus (Júpiter).

No seminário Rose discute como nosso mito pessoal da Ceres reflete uma formidável força criativa profunda dentro de nossa alma. Nossa assinatura no mapa natal de Ceres – por signo, casa e aspectos – descreve uma estória em curso com tema evolutivo e trazido de nossas vidas passadas. Nós podemos sentir isso em nossas almas com a invasão da tristeza, dor e perda. Nós podemos sentir isso como uma necessidade da alma ou um destino da alma.

Nós sentimos isso como a última procura por preenchimento, um chamado para o reempoderamento, ou como crítico e chave para o restauração do eu. Nós podemos lutar dentro de nossa alma, ou podemos encarar a briga de nossas vidas. Se uma força motora ou uma influência mais sutil, nossa jornada com Ceres é uma que oferece um solo especialmente rico para nosso época atual de plantio, para regarmos e fazermos a colheita. Integrar por meio de Ceres significa mover-se das perdas para o pote de tesouros, avançar para um processo de cura, reconciliação e revitalização para o que nós consideramos ser de extremo valor.

Traduzido do original em inglês por Gil Stefani, Agente 75.